18 de maio de 2014

Saber esperar

A ansiedade acomete grande parte dos homens de nosso tempo.
O exercício da paciência e da resignação raramente são praticados na vida cotidiana.
O resultado são seres envoltos na aura de insatisfação e depressão, que leva a um estado de infelicidade.
O tempo é relativo, e para a sociedade atual, em que o presente e a urgência das necessidades aprisionam as pessoas, compreender as razões e o momento dos fatos acontecerem, ou de não acontecerem, tem razão de ser.
Ora, não temos fé? Não sabemos que Deus tem seu movimento perfeito e somos seus filhos eleitos?
Compreender, aceitar e entender são exercícios para nossa evolução espiritual. Como desenvolver o nosso ser em plenitude se tudo viesse às nossas mãos no instante em que é pedido?
Controlar a ansiedade e ser grato pelo que se tem é tarefa educativa e serve de exemplo a todos ao nosso redor.
O imediatismo é conduta dos infantis, que não sabem esperar, nem preparar o solo para o porvir.
As sementes para germinar e vir a ser fruto ou flor, tem o tempo a se desenvolver.
Precisa do sol, da água e terreno fértil para brotar e crescer.
O homem do campo compreende a dinâmica de Deus, aceita o tempo e as intempéries da vida. Inspirem-se nos ciclos da natureza, como as estações do ano, o nascer das árvores e o tempo natural da vida.
Muitas vezes o que queremos hoje não é o ideal para nossa evolução e insistimos em escolhas motivados por sentimentos confusos e temporais.
Quantas vezes desejamos algo e, quando o conquistamos, notamos que a felicidade e a realização não estavam no momento da chegada, mas no trajeto que tivemos que empenhar nossas forças e qualidades.
O tempo cura as dores e abranda os ímpetos do imediatismo.
Refletir sobre as necessidades que colocamos na vida é rever a si mesmo e vislumbrar onde queremos chegar espiritualmente.
Aos poucos iremos notar que a maior necessidade é livrar-se delas para galgar maior tempo ao que de fato vale a pena para nosso crescer e amadurecer espiritual.
Empenhem-se no servir e no amar. Somente assim seremos menos ansiosos e mais felizes.
É o que Deus espera de nós! Evolução sem cessar, caminhar sem pesar, evolução sem titubear.

Alcântara, 03/04/14.
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská).

Ocultar o saber

Frente ao ignorante é atitude caridosa ocultar o saber.
Mas, por outro lado, podemos ser emissários a levar o conhecimento transformador.
Jesus falou por parábolas e foi o mais sábio entre nós.
Portanto, busquemos o exemplo e a simplicidade ao ensinar. Tragam elementos cotidianos para que todos tenham acesso às instruções;
Educar é transformar, mas transformemo-nos primeiramente, para que nosso exemplo vivido seja transformar a teoria em prática,  em hábito natural a serviço do bem.


Alcântara, 03/04/14.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská).

27 de abril de 2014

Páscoa

Páscoa, renascimento do espírito.
Páscoa, reflexão do cristianismo em nossas vidas.
Páscoa, refazimento interior.
Páscoa, findar das dores pela prática do perdão.
Páscoa, recompensa da fé e em Deus.
Páscoa, reforma interior.
Páscoa, tempo de mudança.
Páscoa, início de novos ciclos.

Alcântara, 13/04/14.
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

A força das imagens e a programação mental

Todos os dias somos sobrecarregados frente a uma quantidade enorme de estímulos visuais de toda natureza.
É na televisão, no cinema, na internet e no caminhar pelas ruas.
Vivemos a era da informação, mas em especial, a era das imagens.
Ao nos depararmos com cenas e fotografias, nosso cérebro recebe tal estímulo e irradia sentimentos, sensações e impressões para todo corpo, tanto o físico quanto os astrais. Tal processo desencadeia a descarga de hormônios e elementos gerais no sistema nervoso central.
Há imagens que nos fazem chorar, seja por uma beleza radiosa, seja pelas tristezas que emana. A violência, a dor e a intolerância nos causam mal estar, levando ao nosso organismo pulsos energéticos da mesma frequência.
Somos imantados pelo que vemos e pelas reações que temos frente a cada uma delas.
Nós, espíritos, podemos visualizar as alterações magnéticas que passam os encarnados após serem expostos a imagens diversas.
Impressiona-nos a plasticidade semimaterial, as alterações das cores da aura e as mudanças rotacionais dos centros de força de cada um.
Tais imagens não alteram o caráter, nem o estágio evolutivo já alcançado, mas favorece ou prejudica a saúde global do ser. As doenças, o bem estar, as alterações de humor e estado psíquico são altamente influenciáveis por imagens, principalmente as acompanhadas por sons e músicas.
Se nos permitem aconselhar, evitem cenas de violências, crimes, tortura e crueldade, mesmo no meio cinematográfico ficcional, pois é muito tênue a linha do entendimento cerebral do que é real e do que é simulação.
As sensações e efeitos são os mesmos e os maléficos de igual teor. Por outro lado, temas de alegria, amor, paz, paisagens naturais e que nos tragam bem estar geram efeitos positivos, curando as células do corpo, elevando o estágio vibracional e nos trazendo um conjunto de benefícios sem igual.
Agradeço a recepção e deixo o desafio de ficarmos um dia sem a exposição de imagens negativas. Sintam os benefícios de tal prática vivida e sentida.

Alcântara, 13/04/14.
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

Solidão

A humanidade crê-se conectada globalmente por meio das tecnologias de comunicação da última década.
No entanto, a solidão ainda acomete sobre muitos irmãos de jornada.
Raros são aqueles que se dispõe a ouvir os lamentos de quem tem dor.
Poucos são os que emitem uma palavra de consolo no momento da perda e do sofrimento.
Poucos são os que estendem a mão quando estamos caídos depois da batalha.
Utilizem os novos meios tecnológicos para diminuir a solidão.
Utilizem para levar o alento e a alegria, a esperança e a paz.
As palavras e imagens tem força e podem salvar e apaziguar os corações mais sofridos.

Com estima,

Alcântara, 19/04/14
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

18 de abril de 2014

Sentimento fraterno

A doçura no olhar, o toque gentil, o abraço sincero, o sorriso fiel.
A palavra no desespero e a serenidade frente à perda,
O alento da amizade, a caridade material.
Os momentos mais simples do cotidiano.
A pérola do entendimento.
A reconciliação e o perdão frente à desordem.
O sentimento fraterno é enxergar no próximo a fagulha divina, que também reside em nós.

Alcântara, 12/04/14.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Nascimentos futuros

Abrem-se as comportas da Nova Era!
Momento de transformação pujante.
Vive-se a turbulência já anunciada por Jesus, na qual haverá a colheita e a separação do joio do trigo.
Mas o fiel pastor não deixa que se perca nenhuma alma do mesmo Pai. Ele as renova pela transformação moral, pelo bem vivido e amor sentido.
Amem-se! Abram as comportas da luz para a chegada dos pequeninos iluminados. Abrem-se as comportas do plano espiritual, usadas por milênios a conduzir os rebeldes, egoístas e ainda persistentes no mal e na escuridão.
O astral encontra-se agitado, mas também em trabalho renovador e necessário. Tal fato reflete também nos planos mais materiais, em que a exposição do bem e do mal é o passaporte carimbado por si mesmo e que irá definir novo destino.
A atração magnética é a força que impulsiona as almas. São as frequências vibratórias, as leis físico-espirituais que fazem a maior parte do processo de separação temporária. Confiem e trabalhem. Façam hoje todo o bem que puderem.
Esforcem-se em perdoar e unir o que foi separado pelo orgulho e pela revolta.
A alegria de viver, o exercício do desapego e o estudo de nós mesmos colabora com a nossa ascensão e renovação. Estejamos na paz do Mestre Nazareno!

Alcântara, 12/4/14.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Consolo para a alma

Vive-se o tempo das doenças da alma: depressão, tristeza, insatisfação, descrença, desamor.
Trata-se do reflexo da sociedade atual, que se empenha no materialismo e nas conveniências mundanas.
As crianças têm ceifada a alegria de viver por cobranças do mundo dos mais velhos.
Os adolescentes se ferem com os vícios e a falta do ensino dos valores constituídos do caráter e da nobreza de conduta.
Os adultos se aprisionam no acúmulo de bens materiais passageiros e os idosos sofrem o abandono e o arrependimento de uma vida mal vivida.
Sociedade adoecida, mas também luminosa.
Os pontos de apoio terreno se proliferam pelo mundo. Hospitais da alma, de novas tendências e práticas da vida simples.
É o consolo chegando a Terra pelo conhecimento do mundo espiritual, mas também da valorização das pequenas alegrias, da busca pelo autoconhecimento e pela prática do voluntariado.
O mundo se enche pouco a pouco de iluminados, de almas renascidas e de troca de conhecimentos positivos que tornarão a sociedade cada vez mais justa, democrática e livre em pensamento e expressão.
A ciência se aproxima de revelações antes consideradas místicas e sobrenaturais.
Os avanços científicos se afloram e se revelam como correnteza de luz a todo mundo.
Tenham olhos de ver! O tempo muda e a evolução se acelera como nunca visto. As comunicações unem povos inimigos e com ideias contrárias. Unem-se a plenária mundial!
Vive-se a conexão da humanidade por meio das tecnologias e do interesse humano em se desafiar na busca do amadurecimento físico e espiritual.
Nos próximos vinte anos veremos grandes descobertas a mudarem o rumo do pensamento e de como tratamos e entendemos o mundo em que vivemos.
Do mesmo modo, o ser humano tem sua consciência despertada ao novo tempo, com a descoberta da alma, das habilidades psíquicas e espirituais.
O véu se ergue, cada vez mais acelerado e tal momento não cessa, é permanente e impossível de frear.
Transformem-se a si e transformem o mundo!
Sejamos os consolados e não os pedintes.
Sejamos a anunciação e não a confusão.
Sejamos o entendimento e não a semente da discórdia.
Sejamos a luz e não a tocha que arde e queima.
Sejamos doces e brandos, mas firmes e fortes.
Sejamos ternura e simpatia, paz e confiança.
Sejamos instrumentos em prol do bem e da fraternidade, o lema de nosso tempo!

Alcântara, 12/4/14.
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

14 de fevereiro de 2014

Virtudes e psicografia

Há muito se discute se o médium deve ou não, necessariamente, ser pleno em virtudes.
Digo-vos que são distintas. Há pessoas que tem a faculdade mediúnica desenvolvida, no entanto, repelem o interesse da moral e do amor cristão.
Mediunidade é habilidade espiritual, que pode ser instrumento de auxílio ao próximo ou não. O virtuoso, nem sempre é médium eficiente, o que não o diminui, apenas o diferencia dos demais.
Mas há o médium pleno em faculdades e virtudes que são os que a espiritualidade Maior prepara para o serviço da comunicação entre os dois planos.
Sabemos que no mundo não há, ainda, pessoas que sejam perfeitas, que já tenham aprendido e posto em prática todas as virtudes necessárias à nossa ascensão completa, mas aquele que tem o coração desperto para amar e perdoar encontra-se um passo à frente dos que insistem no orgulho, no rancor e nas mazelas que entristecem a alma.
O médium psicógrafo precisa estar em reforma íntima e estudo permanente, burilando o espírito, aperfeiçoando a forma de ser e de afinidade com as instruções dos escritores do além.
Escrever belas linhas não basta para que o psicógrafo se torne melhor. Fundamental a transformação interior efetiva.
O papel aceita o que transmitimos, mas ao passar tais ensinos pelo médium escrevente já o torna responsável e ciente do que orienta a espiritualidade.
A cada mensagem enviada o médium deve assimilar e transformar-se, pois é o primeiro que a recebe e a processa para a leitura dos demais.
Médiuns, estudem suas faculdades! Aprimorem-se! Mas antes de tudo, transforme-se moralmente para que sejam, também, instrumentos mais eficientes e se tornem o exemplo vivido do que grafam ao mundo material.
Quando assimilam as virtudes, tornam-se instrumento mais cristalino e podem ser capazes de compreender as próximas lições, de cunho mais complexo e sutil.
A espiritualidade tem muito a transmitir, mas precisamos de médiuns aptos para serem depositários fiéis desse saber.
Por vezes procuramos o médium e ele se nega ao trabalho, a disciplina e a seriedade do trabalho.
Sejamos equipe preciosa frente aos trabalhos que se anunciam. Novos médiuns chegam a Terra, inseridos em diversos segmentos religiosos, para disseminar o mundo espiritual, ainda não aceito por todos, no maior número de grupos de estudiosos e praticantes das religiões.
O médium de berço espírita tem compromisso assinado em contratos encarnatórios. Não há escolha para os escreventes, para os psicofônicos, de cura e outros. Ao ser conduzido a Terra, o contrato se torna lei e, mesmo que se aceite o livre arbítrio do encarnado, tal contrato e oportunidade será o chamado permanente em suas vidas.
Em certo tempo, a mediunidade será faculdade natural, como os sentidos do corpo humano. Aguçar o dito “sexto sentido” nada mais é que burilar o processo comunicativo com a espiritualidade voltada ao bem, mais que seja produtiva, gerando frutos úteis para os que o recebem.

Werneck, 08/02/2014.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

2 de fevereiro de 2014

Do teor das mensagens psicografadas

Ao colocar-se em trabalho psicográfico, o médium deve orientar-se pelo teor das mensagens enviadas pelos espíritos.
Quando se trata da luz, os textos tem caráter edificante, dentro dos preceitos da moral cristã e com o sentimento de otimismo e pacificação.
Os espíritos da luz não se ocupam com ordens materiais, com discussões perniciosas e que promovam a discórdia e a segregação.
Não estimulam a vaidade, mas acolhem o médium com carinho e fraternidade.
Não falam da inveja e da soberba, mas do perdão e da aceitação.
As mensagens dos mentores são reservadas à edificação da alma, portanto tem em sua essência a educação espiritual e o esclarecimento sobre as leis do universo e da evolução.
Tais orientações podem ter formatos diversos, como narrações literárias reais ou fictícias, poesias, peças, palestras, contos, críticas de teor histórico e moral.
Cada médium terá mais facilidade com uma ou outra forma da escrita, não havendo um padrão textual para todas as comunicações.
Tudo depende da preferência do espírito emissor e do médium receptor.
Sejamos claros: se o espírito comunicante viveu na Terra a última encarnação é provável que se use de linguagem típica do período e a influência de sua cultura acumulada às experiências pregressas milenares.
Não por isso a entidade deva ter eloquência exclusivamente antiga, pois muitos se atualizam por estarem em constante aprendizado.
Grande parte dos comunicantes faz uso da verborragia para iniciar o processo de conquista e de “prova” para os que irão avaliar o conteúdo enviado.
Isso significa que nem sempre mensagens de escritores sejam enviadas na segunda pessoa do discurso porque a usava na última encarnação. Pode ser utilizada ou não, a depender da circunstância e do teor da mensagem.
Por outro lado, é na simplicidade e na forma sucinta que os maiores ensinamentos estão postos.
Podemos ler livros e livros espíritas ou de outras linhas, mas tudo esta contido no Evangelho de Jesus.
Nas pequenas frases e nas narrativas com exemplos do cotidiano, encontramos os segredos da evolução e da felicidade verdadeira.
Os textos complexos têm o seu valor, seus conhecimentos, mas nem todos têm a capacidade de interpretação e compreensão da mensagem.
Assim, muitos espíritos se valem de fábulas, contos, exemplos atuais e corriqueiros para que haja entendimento universal.
Jesus veio aos mais simples e humildes, mas também falou aos cultos, sábios e reis.
O teor da mensagem, em sua essência mais pura, é a mesma.
Assim como Jesus o fez, a psicografia da luz deve chegar a todos, sem distinção.
Utilizar-se de termos raros para refletir sapiência é desnecessário, por parte do espírito e do médium. Salvo quando não haja termo mais conhecido ou trata-se de expressão técnica e científica.
As palavras vulgares, gírias e termos de baixo calão não são usuais e caso sejam ditadas deve ser interrompida a psicografia, feita prece e reflexão sobre se processo mediúnico não esta sofrendo influência negativa.
Tais termos são permitidos em raros casos, mas há na linguagem infinidade de palavras e construções metafóricas ou exemplos delicados para contar ou demonstrar uma situação. Importante estar o médium sempre atento, mantendo a vigilância, a oração e a prática do bem.
No caso de mensagens em outros idiomas, são possíveis e reais. O médium para ter a capacidade de realizar  grafia em línguas desconhecidas só ocorre quando já teve a experiência em vidas pregressas.
Há na memória espiritual todos os conhecimentos aprendidos e a psicografia acessa os arquivos para se processar. Outra situação é o repasse da mensagem durante o estado de sono do corpo físico. Há um estudo preliminar e, depois, a psicografia da mesma com auxílio do espírito comunicante.
Para narrativas históricas, contos e fábulas, há também o recurso de exibições cinematográficas no estado de desdobramento. O médium é levado a uma sala no plano espiritual e as cenas são exibidas.
Por isso que muitas psicografias são acompanhadas de visões com extrema riqueza de detalhes, incluindo sons, diálogos, cores e texturas. A memória espiritual é acessada e há maior facilidade na transmissão do texto.
Há os casos que o médium psicografa romances vividos por ele mesmo em vidas passadas. A memória é acessada com o apoio da equipe espiritual e se complementa com conhecimentos e instruções direcionado ao ensino do amor, do perdão e da caridade.
Muitos romances também são ditados, sem relação direta com experiências do médium.
Outra possibilidade é o espírito narrador enviar textos sobre suas vivências em vidas pregressas ou no plano espiritual.
Curiosamente, a equipe que apóia a psicografia tem relações afetivas do passado e se unem fraternalmente para o trabalho na seara de Jesus.
Contam histórias vividas conjuntamente e por seu teor é escolhida para ser enviada e transformada em livros.
Lembramos que as obras espíritas enviadas por meio da psicografia devem ter sua renda material direcionada a Jesus e isso só ocorre quando são revertidas aos mais pobres e necessitados, como nos exemplificou o Mestre.
A venda é permitida, desde que se direcione o lucro para a caridade material: doações de alimentos, roupas, remédios, tratamentos de saúde e manutenção de creches, escolas e hospitais.
Não é necessário que o papel seja do mais caro, nem a capa seja luxuosa. Jesus e o Espiritismo nos trouxeram a simplicidade, a clareza e a objetividade como base para sua doutrina. Desse modo, os meios eletrônicos são bem vistos, pois chega a todos, mesmo os que não têm condições de adquirirem a obra impressa. A espiritualidade orienta que as mensagens podem ser divulgadas em vários meios, facilitando o acesso universal, desburocratizado e a preço justo, sem onerar e visar lucros abusivos.
Vale lembrar que o mesmo se aplica às palestras e cursos, simpósios e congressos espíritas. O luxo, o alto custo e a pompa são desnecessários. A limpeza, organização e a simplicidade são aceitas e valorizadas pela espiritualidade para tais eventos e ocasiões.
O preço a ser pago não deve gerar receita para fim de lucro. Caso haja qualquer sobra, que seja direcionada à caridade.
Tais orientações são postas porque os palestrantes também são envolvidos espiritualmente e tem o apoio de equipes ligadas à psicografia e outros trabalhos da divulgação da Doutrina Espírita e da mensagem de Jesus.

Abraço fraterno, agradecido pela oportunidade do trabalho.

Werneck, 25/01/14

(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenska)

19 de janeiro de 2014

Ilusão

Boa parte da Humanidade vive na ilusão da alma.
São os interesses desnecessários, as preocupações mundanas, a tristeza por motivos vis, a carência afetiva permanente.
A ilusão humana consiste em não ter a capacidade de ver a verdade, mesmo aquela considerada relativa.
É a dificuldade de acreditar no que é importante à evolução. É não conseguir enxergar o além-matéria, o que está adiante do campo de visão.
Iludir-se é não perceber que a caridade mora nos pequenos gestos e a bondade de Deus se manifesta em cada milagre da vida.
Iludir-se é ter provas e não aceitá-las, é ser salvo e não ser grato, receber e não retribuir.
Iludir-se é não identificar os entraves à própria evolução, é mirar-se no espelho e não enxergar-se como espírito livre e responsável pela própria vida e caminho a traçar.
Iludir-se é prender-se a preconceitos cristalizados e não caridosos. É não aceitar a limitação alheia e julgar os que ainda estão engatinhando.
Iludir-se é não dar ouvidos às novas ideias e limitar-se aos velhos hábitos.
Retirar o véu das ilusões é o maior desafio daqueles que estão na Terra galgando novos e sólidos degraus rumo ao Alto.
Renovem-se e abram os olhos espirituais para a matéria. Não esperem o desencarne para espiritualizarem-se. Muitos chegam à velhice sem nunca ter aberto os próprios olhos e preocupam-se em demasia com os caminhos dos outros.
Iluminem-se com as lamparinas do saber, mesmo que não enxerguem o final da estrada.

Abraço fraterno,

Lamartine, 14/02/14.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

17 de janeiro de 2014

A busca pelo médium psicógrafo

Tão logo se assume o compromisso de enviar mensagens do plano espiritual à esfera física, passamos por diversos aprendizados em cursos para entendimento do mecanismo mediúnico e da conduta que os mensageiros devem ter.
É sabido que nem todos que psicografam passam por tais estudos, já que a psicografia existe há muito tempo e nem toda informação que chega passa pelo crivo da espiritualidade maior. Falo de quando os espíritos inferiores tomam a caneta para escrever e, quando o medianeiro permite, a escrita acontece, mas em geral com perda de energia do encarnado e sem as proteções indicadas.
Os cursos das colônias dedicadas ao estudo mediúnico ocorrem sistematicamente e preparam espíritos que procuram encarnados para a psicografia e que são indicados para tal missão.
Na primeira etapa estudamos o funcionamento físico e energético do processo mediúnico. Aprendemos como se ligar perispiritualmente e mentalmente ao encarnado, de maneira salutar. As conexões não são imediatas. É fundamental a afinidade, a sintonia e o desejo verdadeiro do encarnado na tarefa de servir.
A ética e a conduta durante a psicografia é uma orientação muito importante. Somos ensinados que devemos respeitar o encarnado, sua intimidade e seu livre arbítrio.
Durante certo tempo frequentamos a residência do encarnado, seu local de trabalho e conhecemos seus hábitos. Preferimos sempre os que já são instruídos e buscam a reforma íntima, mas nem sempre isso é possível e temos que auxiliar o encarnado também nesse aprendizado. Preferimos aqueles que evitam os vícios materiais, como o álcool, tabaco e excessos alimentares, pois os que são pessimistas e desestimulados ao trabalho, que tem os pensamentos viciosos, são os mais difíceis e, em geral, não prosseguimos no trabalho acordado.
Não há psicografia da luz sem a prévia aceitação do encarnado. É realizada conversa fraterna no plano espiritual para que haja o acordo entre toda a equipe envolvida nos trabalhos que irão se suceder.
Os espíritos têm suas formas de sinalizar ao encarnado o anúncio da psicografia. Utilizamos de projeção de imagens sobre a escrita, sensação de formigamento no braço e mãos, sonhos, visões e, especialmente, o ímpeto envolto em amor e o desejo de transmitir mensagens.
O futuro médium psicógrafo tem ampliação da sensibilidade, do interesse na leitura e na escrita e em obras que foram psicografadas. O momento mais esperado é quando o encarnado toma papel e lápis e se coloca à disposição dos amigos espirituais de coração aberto e todo o respeito que a psicografia exige.
É sempre mais indicado o trabalho em casa espírita, pois já existem proteções para diminuir a influências negativas do plano em que vivem os encarnados. Mesmo assim, é possível realizá-la em residências e outros espaços em que existam bons hábitos e o pensamento seja elevado moralmente. Para iniciantes, a recomendação geral é que seja no centro espírita e, para os que somam anos de trabalho e tenham maior domínio da atividade, é permitida a escrita em outros ambientes.
O horário é outra questão importante. Nem sempre os espíritos estão disponíveis para psicografar, já que tem outros afazeres a cumprir. Portanto, determinar dia e horário ajustados com os escreventes trará a disciplina e a seriedade ao trabalho. Quando houver imprevistos e o médium não puder comparecer, pedimos que seja feita prece de agradecimento e pedido que as energias recolhidas para a psicografia sejam direcionadas a quem necessite naquele momento.
Como há poucos médiuns disponíveis e preparados para a psicografia, vários espíritos são conduzidos ao trabalho com apenas um encarnado. Em geral há de cinco a dez espíritos para cada médium, que atuam em revezamento.
Um assume a coordenação e os demais são designados por ordem sistemática do trabalho. É comum o envio de mensagens pelo mesmo espírito, que se torna fixo, mas eventualmente são trocados para permitir que outros também  passem pela formação e tenham a oportunidade de exercitar a mediunidade.
A maior dificuldade que enfrentamos é o desinteresse do médium na fase inicial. O mundo é repleto de atividades mais interessantes e muitos deixam o trabalho para reuniões de lazer e outros compromissos. Além disso, poucos têm a paciência de esperar o seu próprio desenvolvimento mediúnico. Querem versos poéticos nas primeiras páginas e raramente isso acontece.
A escrita inicia confusa, desconexa, com letras de difícil entendimento. Boa parte somente faz rabiscos conduzidos pelos impulsos energéticos emitidos na fase de adaptação.
Muitos médiuns sentem dores e isso acontece por negação ou porque não se sabe ainda a “dosagem” de energia e de que maneira será a transmissão: mecânica, semi-mecânica, intuitiva ou ditada pela clauriaudiência.
Após a etapa de adaptação, que pode levar de três meses a dois anos, inicia-se o trabalho de fato. É quando o médium já decidiu se deseja ser psicógrafo disciplinado e atuante ou apenas eventual. Quando isso ocorre o encarnado é destinado a cursos no plano espiritual, o qual terá acesso às bibliotecas das colônias: Casa do Escritor, Alvorada dos Mestres e Escola de Médiuns. Lá há o acervo de tudo que já foi produzido pelo ser humano e do que, ainda, não foi enviado ao plano físico. Mesmo textos que foram destruídos nas fogueiras ou perdidos, há cópias nas bibliotecas espirituais.
O psicógrafo terreno, a depender de sua frequência vibratória, tem acesso às obras na companhia de sua equipe de trabalho na psicografia.
Existe uma organização perfeita e facilmente são localizados os textos para estudo e conhecimento. O acesso ocorre mediante interesse pessoal, mas também conforme o tema que será grafado na Terra.
É possível obter cópia das obras sem perda dos originais. Com frequência a espiritualidade busca mecanismos para que os temas cheguem ao médium também na esfera física, em conversas, livros, filmes, dentre outros.
A formação do médium é permanente e, aos poucos, assuntos que não acrescentam a sua evolução e aprendizado são retirados pouco a pouco para que não perca o tempo precioso.
A formação inicial é de dois anos, mas o médium pode ascender séries e galgar novos trabalhos junto a equipes espirituais.
Não basta a vontade, há também a necessidade do adiantamento moral progressivo e a ampliação mediúnica, que tornará mais fiéis as transmissões dos espíritos.
Há nos planos da espiritualidade o aumento da quantidade de médiuns, pois as crianças que agora chegam a Terra já têm mais faculdades especiais e tendem a ser mais espiritualizadas e com o pensamento voltado a evolução e progresso da Humanidade.
Despeço-me hoje e agradeço por ter me aceito nesta pequena, mas não menos especial tarefa, de servir com amor.

Werneck, 04/01/14.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

12 de janeiro de 2014

Diário de um jovem escritor

Hoje nasce minha primeira oportunidade de deixar minha escrita no outro plano da vida.
São as oportunidades raras que recebemos nas escolas da superioridade.
A colônia de que venho, Casa do Jovem Escritor, é a primeira escala dos que ensaiam em versos e letras, a chance de servir ao próximo.
Mesmo que seja aprendizado, estou disposto a ofertar o que tenho de melhor, com humildade e simplicidade, mas com a fé que o progresso nesta tarefa depende do meu esforço e da minha paciência enquanto espírito em evolução.
A formação de novos médiuns é desgastante, pois muitos não têm compromisso e não acreditam que a espiritualidade tenha um plano e acompanha os encarnados que são preparados para o intercâmbio espiritual.
Os compromissos cotidianos, de trabalho, sociais e até o lazer são os entraves para que nós, trabalhadores iniciantes, consigamos um parceiro para atividade.
Alguns medianeiros desistem de pronto, quando se vêem cobrados em assiduidade, disciplina e mudança de hábitos. Muitos consideram grande esforço deixar o álcool, as festas noturnas e o estudo sistemático das próprias faculdades medianímicas.
Outros se envolvem em misticismo e acabam por encenar situações inconvenientes, usando a mediunidade para ganhar benefícios pessoais ou para suprir sua carência junto a amigos e familiares.
Outra parcela permanece em estado de latência e são usados eventualmente por entidades brincalhonas por passatempo e para terem seus fluidos absorvidos.
A maior parte das escolas de médiuns nas casas espíritas são burocráticas e hierarquizantes. Não deixam fluir a expressão dos recém-chegados, de falarem o que sentem e o que tem passado em seu processo de educação mediúnica.
É sabido que o estudo sistemático é fundamental, mas o jovem médium se sente culpado por sê-lo, como se ser médium fosse fardo, fosse a sentença final de um julgamento torturante.
O jovem médium precisa ser acolhido, aceito e respeitado. Não deve se sentir usado, tanto por encarnados quanto por desencarnados.
O jovem médium precisa ser ouvido, precisa de um grupo que possa trocar suas experiências, relatar suas visões, sonhos, vivências, sem ser considerado louco ou visto com estranhamento e censura.
Experiências mediúnicas são únicas e mesmo que haja padrões, são particulares e sentidas de maneira diferente por cada vivente.
O jovem médium precisa disciplina, mas não ser impedido de trabalhar, de ter vida social, relacionamentos afetivos e momentos de lazer.
O médium não é santo, é cumpridor de tarefa de amor e dedicação. Deve ser visto com carinho, mas sem reverência. Com compreensão, mas sem caprichos e afetações.
O jovem médium precisa praticar suas faculdades, desde que esteja em equilíbrio satisfatório e em espaço reservado e cercado pela boa intenção dos que participam das reuniões.
A mediunidade para o jovem se mistura a sua fase de descobertas, de mudanças decisivas em sua vida.
O jovem médium está em fase de testes e, para a espiritualidade, é sempre um amigo promissor.
Deposita-se em cada chama mediúnica que se acende, a esperança no trabalho bem feito, mas nem todos se assumem e se dedicam com afinco.
Cerca de 5%, apenas, chegam a cumprir trabalho relevante. tarefa é tarefa, não há diferença para nós se foram publicados livros ou recebidos prêmios por obras escritas.
Nosso primeiro compromisso é com Jesus, é levar sentimentos em forma de palavras. Depois, nosso compromisso é com a amizade, estabelecida entre os espíritos e o irmão encarnado.
A cada médium será dada a sua missão, que será diferente, mas de igual importância e valor.
Uma pintura, um conselho, uma poesia, ou uma grande palestra, tudo tem igual importância e razão de existir.
Jesus era simples, assim como devemos ser. Não é necessário pompa e soberba na atuação mediúnica. O valor está na singeleza e na profundidade e não na forma do que se apresenta.
Cada espírito tem sua forma de exprimir seus conhecimentos, mas a tarefa é somada às experiências do médium, havendo influência significativa em muitas atividades.
O trabalho é sempre em equipe, pois não há psicografia sem encarnado, desencarnado escrevente e guardiões, que cercam o espaço a fim de proteger o ambiente de influências exteriores.
Muitas das atividades mediúnicas são invisíveis às trevas, por meios que fogem ao entendimento da ciência humana, mas posso dizer que uma espécie de redoma é colocada sobre os envolvidos e tornam o trabalho oculto para os que desejam perturbar.
Para se manter a proteção para o trabalho é necessário sintonia e frequência elevada. Quando a vaidade ou a dúvida envolvem o médium, bem como a expressão de incapacidade e desvalorização da própria atividade, rompe-se o padrão e se desfaz a sintonia e as ligações construídas com forte esforço pelas mentes dos envolvidos.
A seriedade deve existir, mas a alegria de servir e a troca fraterna deve ser a tônica de qualquer trabalho mediúnico.
Na próxima psicografia irei contar como despertamos os jovens médiuns, que é um convite amigo ao trabalho na seara do bem, do Amor e da Verdade.

Amigavelmente,

Werneck, 28/12/13.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

2 de janeiro de 2014

Esperança renovada

As oportunidades da vida
São gotas de esperança
São ondas de amor
De fé e de luz
Servir o próximo
Estender a mão
Dar o pão a quem lhe pede
Ofertar auxílio amigo
Oportunidade de servir!
A cada dia se renova
Como o dia e a noite
A chance bendita
De crescer, evoluir!
Nasce em nós chama latente
No coração e na alma
E nos renova por completo
Cada instante, cada chance
Oportunidades alegres!
Que possamos encontrá-las e
Fazer o uso das gotas de amor
Que nos são ofertadas cotidianamente

Werneck, 28/12/13

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

1 de janeiro de 2014

O frescor da manhã

Cantavam os pássaros
Revoada nova
Vento fresco
Anúncio matinal
Iluminado dia
Raios de luz
Nasce o dia
Convite de Deus
Recomeço dourado
A cada manhã
Renasce a esperança bendita
De fazer melhor
Que os dias de outrora

Bom dia!

Werneck, 28/12/13

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

28 de dezembro de 2013

Boa Nova

Iluminada manhã que nos conclamamos para lembrar o Mestre Maior da Humanidade: Jesus!
É tempo de recomeçarmos a trilha da renúncia das ilusões mundanas e volvermos nossos olhos ao Alto para que façamos brilhar nosso espírito.
O mundo passa por transformação evidente e, para acompanhar tal travessia, é necessário despir-se das mazelas interiores e seguir sem titubear.
O pensamento espírita ganha força e aos poucos os homens se acostumam com as novas abordagens dos estudiosos, que abrem os olhos mais materialistas para a anunciação tão aguardada.
São as crianças os profetas e os adolescentes os médiuns mais atuantes.
São os professores e cientistas os novos lideres a brandir a flâmula da espiritualidade por todos os cantos.
São os mais simples e pobres a receberem os milagres e as provas de fé.
São as faculdades especiais que se multiplicam que nos atestam a veracidade da reencarnação.
São os atos generosos na vida cotidiana que nos renovam a esperança na evolução da Humanidade.
E, por fim, a união dos povos e de seus cultos, em um só corpo e em uma só voz, que irão marcar o tempo anunciado por Jesus.

Graças a Deus,


M. Sá, 21/12/13. (Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Viver Jesus

Mesmo que as sagradas palavras sejam claras como a luz do sol, são todas vazias se não postas à prática e a vivência fraterna.
De nada valem os estudos formais, a pompa dos templos e a mensagem grafada pelos sábios homens que vem a Terra se não adentram nossos corações e nossas vidas com a sapiência da alma renovada em Cristo.
Jesus está nos instantes mais simples de nossas existências
Quando nos comovemos com atitudes fraternas, quando compreendemos a razão de nossas vidas e quando nos entregamos em sentimento de transformação moral.
Não vem do mundo exterior a nossa cura, nem mesmo a nossa evolução. É fazer acender o Deus que nos habita a chave para a jornada ascensional.
Viver Jesus é buscar em si, no silêncio da alma, a atitude reformadora.
As ilusões dos templos dourados e das promessas gloriosas são etapa necessária à compreensão da verdadeira espiritualização do ser.
Do mesmo modo que já houve o tempo que os sacrifícios e o politeísmo eram o entendimento vigente de nossa ligação ao eu superior.
Não nos acomodemos com o saber que nos é dado. Busquem constantemente a reforma interior e questionem os escritos e as palestras, pois só na dúvida e com as perguntas que o véu da ignorância nos é retirado.
Contentem-se com as ofertas da matéria, mas jamais com o que está acima de nossas cabeças, pois é com o sentimento de renovação e de descoberta individual que galgamos novos horizontes e experiências reformadoras.

Dr. Ruy, 21/12/13.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Recomeço

Sempre é tempo de recomeçar.
O tempo é implacável, não tarda, não negligencia a lei do Universo.
Todo dia é recomeço. Cada segundo é instante de retomar a memória o que ainda está por fazer.
Lançar mão de horas de lazer em prol do próximo é oportunidade para si e para o mundo, de oportunizar algo àqueles que não têm mais esperança no porvir.
Cada novo tempo, cada novo ano, cada abrir dos olhos na manhã são chances que temos para refazer nossas vidas e almejar novos os caminhos da jornada.
Mesmo que o passado seja envolto por dor e erro, não fraquejemos frente às novas chances proporcionadas por Deus.
A oportunidade chega a todo o instante, mas poucos têm olhos para ver os presentes de alegria que recebemos cotidianamente. Tenhamos olhos de ver...
Deixemos a amargura e a sombra e nos felicitemos com todas as dádivas que nos agracia Deus.
A vida é mar de desencontro, dúvida e angústia, mas a falta de fé é o pior dos tormentos, porque nos desencanta e nos trás tristeza e medo, abandono e melancolia.
A fé latente nos apazigua e acalenta nos momentos de prova. A fé faz brilhar o coração e renova a esperança na vida.
Tenhamos fé, a chama que nos faz prosseguir na caminhada. A luz da alegria que nos faz perseverar, que abraça na enfermidade e ativa a sede do amor.
A fé vivida não é aquela que adorna os templos, mas aquela que nos motiva ao trabalho fraterno.
A fé vivida é a chance que damos a nós mesmos de recomeçar, de trabalhar e levar ao próximo o que faz bem.
A fé vivida é o trabalho abnegado, a ferida curada, a palavra que consola e o abraço que aquece.
A fé vivida é o sorriso frente ao bem, a mão ofertada à seara do Mestre Jesus.
A fé vivida é entregarmos nossa vida ao amor, à evolução, aos que mais sofrem e esperam por nós nas favelas da alma.
A fé vivida é passar pelas provas sem temer ou murmurar.
É aceitar a vida com suas provas e alegrias, com suas dores e desencontros.
Fé vivida é não lastimar a chance bendita de amar e colocar nossas vidas à prova das próprias limitações.
A fé vivida é agradecer pelo que temos e pelo que não temos, pois é a ausência que nos torna desprendidos.
A fé vivida é tomar o remédio amargo e saber que tanto o erro quanto o resgate são para nosso adiantamento moral e espiritual.
A fé vivida é pedir a Deus a força para recomeçar, é insistir no acerto e evitar o erro.
É agradecer a vida e a oportunidade do reencarne.
É agradecer a dádiva de poder seguir pelos caminhos floridos da evolução espiritual.

Werneck, 14/12/13.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Ferida aberta

Quem não perdoa tem em si feridas abertas a latejar.
Tem a dor que não cessa, o orgulho que ainda arde.
Aquele que não perdoa se alimenta com o veneno da soberba e da arrogância.
Aquele que não perdoa não se cura e sofre.
Não dá chance a si mesmo de limpar-se do que o intoxica e fere.
O perdão verdadeiro cura as chagas mais doloridas.
A alma sanada da culpa e da decepção promovem a cura e deixam como cicatriz somente a lembrança do aprendizado vivido.
Perdoem e curem a si mesmos das chagas que insistem em nos prender à solidão, ao rancor e à amargura da alma.
Libertem-se e sigam!
Só o perdão nos trás o alívio que tanto almejamos.

Werneck, 14/12/13

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Abnegação

Tal virtude, a abnegação, está entre as mais bem vistas aos olhos de Deus.
É o instante dedicado ao próximo, o alimento preparado com amor, o carinho em tudo que se faz.
Aceitar as provas, as doenças e decepções da vida.
Ser abnegado não é ser acomodado e não insistir na melhoria da vida, mas é ser afável quando a dificuldade bate a nossa porta.
Ser abnegado é ser simples e não colocar-se abaixo das próprias dores e lamentações.
Ser abnegado é tornar-se livre das próprias mazelas e adornar-se de fé e esperança quando a dificuldade e o desengano adentram nossas vidas.
Sejam firmes e acreditem que toda prova é bem chegada para aqueles que têm fé.

Werneck, 14/12/13.

(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

16 de dezembro de 2013

Novo tempo

Saúdo os presentes entoando hinos de alegria e amor.
Tão gratos pela oportunidade sublime do regresso à esfera física em trabalho salutar no campo da psicografia doutrinária.
É sabido que vivemos o tempo do renascer em Cristo, que as almas relutantes no erro retomam o desejo latente de aprender, evoluir e a amar. É tempo de renovação da alma, de reunir-se entre irmãos para do estudo da palavra do Mestre Jesus, mas, principalmente, para a edificação de um novo planeta Terra, regenerado e fraterno, em que a lei natural seja a conduta virtuosa e desinteressada em prêmios celestiais.
Esperamos o bem do coração, aquele que se estende ao próximo como as ondas do mar banham as areias cristalinas da fraternidade.
Que a mão quer serve e a palavra que consola sejam repletas de carinho e compreensão.  Que a amizade seja a lei entre os povos, sem distinção cultural ou religiosa.
Que a segregação se torne uma lenda distante ao novo mundo que renasce! O mundo caminha para o fim das fronteiras, incluindo as religiosas. Que a espiritualização seja a verdadeira escola da vida, aceita, difundida e almejada. Este dia há de chegar, mesmo para os mais materialistas e pessimistas frente à natureza humana.
A evolução é inexorável, como já é sabido, mas tornar tal lei a linha matriz de nossas vidas é o maior desafio individual.
Estamos juntos! Encarnados e desencarnados. Em uníssono, em rede cadenciada e articulada. As espirais da vida, associada à lei de atração por frequência vibratória, levam-nos às atitudes mais divinas, mas principalmente para nossa ascensão ou nossa queda.
Nos momentos mais importantes da vida somos colocados à prova, mas isso não é, ao contrario do que muitos pensam, arquitetado por mentores ou espíritos de ordem inferior. Não! A lei é cíclica, perfeita e cadenciada, como a mais intrigante das engenharias cósmicas. O sistema que nos rege é bem mais complexo que podeis imaginar, pois envolve energias entéricas e leis espirituais que ainda não nos cabe compreender. Com o tempo o ser humano é agraciado com novos conhecimentos de ordens filosóficas e sociais. A maioria não é aceito prontamente, é relegado, questionado e não adequado ao cotidiano como lei a praticar. Mesmo que tais informações devam ser avaliadas com serenidade, muitas delas já foram provadas e, mesmo assim, não conduzidas ao estudo mais aprofundado.
Os interesses humanos de ordem material, que envolvem poder social e econômico retardam a evolução.
Os escritos seculares, como os trazidos pelos filósofos e, por conseguinte, pelos grandes médiuns-lideres e médiuns intelectuais foram recebidos, entendidos em parte, estudados nas universidades, mas não colocados em prática por grande parte da população espiritual que habita o orbe.
Temos um tempo de mil anos, em média, para que os conhecimentos de elevação moral sejam assimilados pela grande parte dos filhos de um planeta como a Terra. Isso significa que os conhecimentos trazidos hoje só serão unânimes em mil anos terrenos. Tal tempo é uma estimativa, pois é sabido que algumas mudanças são mais breves e outras mais tardias, a depender dos fatores diversos, conduzidos pelas leis do universo e o livre arbítrio. Há dois mil anos veio Jesus... E até hoje ainda estamos em luta interna para fazer de Suas palavras, sentimento e prática natural em nossas vidas.
Os conhecimentos são conduzidos e emergem em vários pontos da Terra para que, plantadas as sementes, possam germinar no solo mais fértil e que irá garantir seus frutos maduros distribuídos aos famintos de saber.
Sejam jardineiros, plantem sementes de flores e frutos doces, mas também saibam distribuir com sabedoria aos que tem, a sensibilidade para apreciar o perfume sutil e salutar do conhecimento verdadeiro.
A humanidade tem ascendido em velocidade admirável, mas no âmbito tecnológico e científico, beneficiando toda a humanidade que precisa de condições melhores de vida. Várias mudanças sonhadas há alguns séculos, como a implementação de leis internacionais, já são aceitas e praticadas, mas a transformação moral não acompanha tal desenvolvimento.
Novos estudos de ordem cientifico-espiritual estão chegando e outras descobertas são eminentes, o que esperamos é que a humanidade esteja pronta e não sejam precisos mil anos para que sejam leis inquestionáveis e disseminadas em escolas, meios de comunicação e universidades.
Os espíritos de natureza kardequiana podem, e devem, ser os precursores de tais conhecimentos, mas não se olvidem que a ascensão moral deve caminhar em conjunto, para que não caiamos nos mesmos erros de nossa história.


Werneck, 07/12/13 (Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

23 de setembro de 2013

O clarão na madrugada

O clarão na madrugada
E fez-se a luz!
Uma fagulha divina a iluminar a escuridão profunda...
E fez-se o Amor.
Sentimento sublime a clarear os corações sofridos.
E fez-se o Sol!
Corpo celeste que aquece sem queimar, que auxilia sem humilhar...
E fez-se a Paz!
Alento fresco no entardecer da alma.
E fez-se a União!
Semear a Paz entre os povos pela Luz da Fraternidade sem Fronteiras.

Dr. Ruy, 2013 (Psicografia Júlia Jenská)

20 de agosto de 2013

Problemas cotidianos

O que seria a vida sem os problemas cotidianos?
Uma escola sem provas, uma corrida sem vitória, uma experiência sem evolução!
De que vale a conquista sem a dificuldade?
Como seria caminhar sem destino e navegar sem sentido?
Um mar sem ondas, o choro sem lágrimas, uma história sem fim!
As provas da vida são necessárias para o nosso adiantamento espiritual.
É jornada desafiadora, a qual caímos e nos erguemos!
Entre o sorriso latente e o murmúrio de dor, está a mão amiga que surge do amor.
É caminho penoso, mas que se faz coragem quando se retoma a fé!

Muriel, 20/08/2013
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

14 de agosto de 2013

Ser sábio

Ser sábio é recolher-se frente a maledicência alheia.
É olvidar as ofensas e as chagas ainda abertas.
É esquecer de si mesmo em auxílio ao próximo.
É serenar a mente no momento de indignação.
É acalmar o que sucumbe a ira e ao revolto em dor e lágrimas.
É aceitar as provas com a paciência serena e a fé devotada.
É promover o bem sem discriminar e excluir.
É dedicar-se ao labor e ao estudo constante.
É amar sem pesar e louvar sem se exaltar.
É proferir prece tranquila para pedir e agradecer.
É vigiar a si mesmo e perdoar o semelhante.
Ser sábio é crer em Deus Pai e seguir o modelo - Jesus.

Dr. Ruy, 14/08/2013
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)


13 de agosto de 2013

Orientação Espiritual

Nós, almas do outro lado da vida, não temos o direito de interferir no livre-arbítrio dos encarnados.
Somos sim orientadores, podemos aconselhar e inspirar, transmitindo ideias salutares e voltadas à prática do bem e da evolução.
Espíritos de diversas ordens povoam o orbe terreno e estão a nos influenciar todos os instantes, em maior ou menor grau. Os mais sensíveis percebem claramente as intenções e conseguem separar o que é luz e o que é treva. Mas a maior parte da população nem imagina o que os envolve, em atitudes, pensamentos e tomada de decisões.
Importante manter o padrão vibratório elevado para que a sintonia psíquica individual busque as frequências mais benéficas. Ao contrário, somos envoltos por pensamentos de angústia, depressão, vícios e revolta, que nada contribuem para nossas ascensão e bem viver.
Atentem para as ideias que brotam em nossa mente. Muitas delas são fruto do descuido e da invigilância, portas abertas para más companhias espirituais.
Os mentores não determinam nossas tarefas, muito menos nos ordenam a cumprir determinada atividade. O Alto respeita nossas escolhas, que são consequência de quem somos verdadeiramente. Ao trilharmos caminho turvo, os guias nos mostram as possibilidades, aconselham de maneira aberta e clara. Cabe a cada um definir qual estrada irá seguir.
Que a elevação da alma se inciei nos pensamentos, irradiando em nossas palavras e atitudes cotidianas.

Pai Josefino de Aruanda, 13/08/2013.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

12 de agosto de 2013

A prece vazia e a prece sincera

Oh, palavras secas!
Oh, palavras vazias!
De nada vale o verbo sem a ação!
De nada vale a esmola sem o coração!
A prece sincera é singela e compenetrada.
Reluz por entre as trevas, as sombras, a escuridão.
Brada aos cantos e ao pesar constante.
Vibra em sintonia com o Alto e pela eternidade.
É doce e vigorosa, presente e reluzente!
Prece caridosa aos desvalidos, aos doentes e aos famintos.
Prece em nome do Pai, de Jesus e de nós mesmos.
Prece ao que chora a perda, que consola o filho, que afugenta a mágoa.
Prece em lindos sons melódicos, a prece emocional.
É a que abre o coração e o faz transbordar o amor que temos em nosso ser.
É fazer vibrar em uníssono com o Universo se igual!

Dr. Ruy, 12/08/2013
(Mensgem psicografada pela médium Julia Jenska)

4 de julho de 2013

Lei do trabalho

É o trabalho a razão pela qual existimos.
Trabalhar por si, pelo próximo e pelo coletivo.
É o trabalho, e não exclusivamente aquele que gera os recursos monetários para a subsistência, mas especialmente aquele que gera conhecimento, sabedoria e amor.
Todo aquele que busca a justiça, a verdade e a caridade.
Sendo o trabalho a que nos referimos a razão de nossas existência, quanto do nosso tempo nos dedicamos a tal fazer?
Analisar, refletir, caminho para percebermos o quanto já realizamos e quanto ainda precisa ser feito.
Trabalhar a mente e burilar o espírito. É pelo trabalho árduo que iremos colher os frutos do descanso merecido e da consciência tranquila

Pierre Delacroix, 02/07/2013
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

19 de junho de 2013

Brasil: Amor, Justiça e Verdade

Pátria amada, que vi florescer republicana, agora acorda libertária!
Rumo à democracia então sonhada, agiganta-se na união dos filhos teus!
Em semblante luminoso, estremece as ruas e praças do poder!
Ergue-te pujante, sem temer o porvir que reluz!
Oh, pátria querida, cansada dos reis hostis, sai dos vilarejos e das metrópoles buscar o que muitos já tem.
Oh, pátria do Evangelho, celeiro de fartura e de povo amável!
Abre teus braços generosos aos que clamam por direitos mínimos do ser humano.
O manto da lucidez encobre a todos, uma nação adormecida.
És preparada hoje, para os grandes passos da humanidade.
Regeneração planetária, transformação renovada!
Espalha-se por todos os lados a esperança no viver.
Onde o samba ainda reina, o futebol e a cachaça, hoje vale-se de toda a garra plantada em tua história.
Envolva-te em revolução benéfica para acolher o povo teu.
De nada valem riquezas, se teus filhos não têm pão!
Incansável povo, que na miséria ainda canta, reflete em teu íntimo, o desejo de então crescer.
Teu solo sagrado e fértil é berço de um povo tão cansado.
Na imensidão do teu céu azul, descem os guias da pátria nova.
És tua a escolhida terra, da semente do porvir!
União dos filhos teus, novo tempo a renascer!
Muitas guerras ainda vem, no físico e no astral, para romper as fronteiras do descaso e da insensatez banal.
Afugentem-se de si mesmos, à refletir o tempo perdido e ergam-te em brado retumbante, a renovação interior.
Tudo orquestrado pelo Alto é o que a nação hoje vive!
Não temam o que vos concedem, a renovação e a mudança profunda que se instala, sem retorno e sem pesar.
A inércia de um povo sofrido é angústia e depressão!
Para que o Brasil esteja pronto é necessária à expulsão!
Para que os novos cheguem, o velho há de partir!
Reforcem as preces a Jesus e a todos que pelo país zelam, pois as dores hão de vir pelas mãos dos que ainda não entendem, que somente com Amor, Justiça e Verdade se governa um país!
Autoridades republicanas, democratas e anarquistas, não pelos senhores estão a lutar, mas pelo povo que esta pátria abriga!
Definam de que lado estão, pois o tempo é chegado.
A reforma do planeta é latente e permanente, sem retrocesso, incessante, em furor contagiante!
Do que sofrem e por que choram?
Senão pela pátria bendita que vos recebem nesta vida sublime!
Tens a chance imaculada de mudar toda a história, de relembrar o passado secular, sem escrever a nova página com o sangue da revolução impensada!
Que as luzes do Alto possam envolver aos mais intensos!
Que os líderes sociais, com coração puro e gentil, possam assumir a frente do Brasil hostil.
Que os anjos nobres acompanhem as multidões em polvorosa para que cada passo seja o progresso no amor simbolizado.
Que os governantes endurecidos se ajoelhem frente à espada da justiça desarmada!
Que as flores alvas da liberdade sejam chuva no céu brasileiro nos dias da inspiração coletiva!
Conduzidos pelas equipes do Mestre, sigam rumo aos verdadeiros ideais de soberania e igualdade popular.
Acalma-te, oh povo! Mas atente para o momento histórico que hoje vivem!
Não desperdicem a chama já acesa, da fraternidade e da união!
Aos que lutam pelos ideais da paz, nossa coroa de luz a ofertar!
Sigam em clamor devoto, a renovar, a caminhar, a evoluir...
Pátria querida, seja luz, seja amor, seja a verdade e a liberdade!

Dr. Ruy 18/06/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

4 de junho de 2013

O suspiro da vida

Busque a vida!
Retome o sorriso na face hostil.
Anime o semblante desdenhoso e alegra-te com a oportunidade de mudar.
Cuide da saúde, do bem-estar mental, físico e espiritual.
Siga com o amor de Jesus e do Nosso Pai Celestial.
Busque o trilho luminoso do aprendizado e da união entre os irmãos.

Eleve o pensamento para que os bons anjos nos abençoem com as fagulhas de amor de Nosso Pai por cada um de nós!

Dr. Ruy, 28/05/2013.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

19 de maio de 2013

O despertar da consciência


Abram vossos olhos, desnudem seus ouvidos, ampliem vossas intuições e cativem boas companhias espirituais.
Cresçam moralmente e em atitudes solidárias.
O despertar da consciência é um processo de cada indivíduo e pode ser compartilhado nos ensinos do amor vivido.
Ampliem os pensamentos e busquem o conhecimento livre dos preconceitos arraigados, muitas vezes equivocados.
Olhem ao Alto e desprendam-se da vida hostil que se apresenta na atualidade.
Vivam no mundo, mas não o mundo das ilusões e facilidades materiais.
Ergam-se no desejo de ascender com humildade e amor ao Pai.

Dr. Ruy, 13/05/13
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

O ceifar da vida


Perde-se a vida quando se deixa de sonhar.
Perde-se a vida quando se ocupa com o que gera mal estar.
Perde-se a vida quando os vícios morais suplantam nossas virtudes praticadas.
Perde-se a vida quando se perde um amigo e se contrai dívidas espirituais, frutos do orgulho e do egoísmo desmedido.
Perde-se a vida quando se nega um sorriso e a mão estendida.
Perde-se a vida quando se ostenta o que não se tem e se afugenta quem nos quer bem.
Perde-se a vida quando se negligencia o cuidado com o corpo físico e o equilíbrio da mente com hábitos viciosos e doentios.
Perde-se a vida quando se perde oportunidade de amar e servir, de compartilhar e consolar.
Perde-se a vida quando se ignora a mediunidade e os filhos encaminhados ao ventre familiar.
Perde-se a vida quando se brada a insatisfação e o orgulho ferido.
Perde-se a vida quando se semeia a discórdia e a maledicência.
Perde-se a vida quando se desperdiça a oportunidade da caridade posta em prática.
Perde-se a vida quando as questões materiais sobrepõe as espirituais.
Buscar a vida é conscientizar-se da eternidade do espiritual e da evolução inexorável.

Fraternalmente,

Dr. Ruy, 13/05/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)


28 de abril de 2013

Experimentação mediúnica


Alertam os espíritos sobre os jovens médiuns que se ocupam com jogos de curiosidade frente aos desencarnados.
Tais atividades não são proveitosas e devem ser evitadas. O ambiente do centro espírita, com seriedade e função de auxílio tem proteção energética, barreiras difíceis de adentrar.
Quando se reúnem para prece sincera, a cura pelo passe, a mensagem evangelista, tem guardas e são envolvidos por entidades que sintonizam com tais ações.
A brincadeira e a frivolidade atraem espíritos de natureza similar, que se aproveitam dos médiuns de diversas formas, como os ordenando tarefas esdrúxulas e lhes furtando energias vitais.  Os irmãos das trevas se aproveitam dos médiuns em desequilíbrio para causar o mal, o sofrimento e o desajuste dos indivíduos.
Ao identificarem faculdades especiais, voltem-se ao estudo e a prática da caridade sistemática. Tais receitas afastam os transeuntes mal intencionados e lhes faz aproximar amigos e benfeitores, que respeitam o livre-arbítrio e propõe atividades na seara do amor e da caridade.
Não se deixem levar pelas propostas duvidosas mesmo em sonho, intuições e aparições espontâneas. Os irmãos da luz são serenos e doces, executam atividades sérias e disciplinadas, não perdem tempo e são objetivos.
Identifiquem os benfeitores pela luz de suas palavras, mas especialmente pela luminosidade de suas intenções ao longo do tempo. Os enganadores não conseguem atuar quando o medianeiro é atento, humilde e dedicado à tarefa de servir.

Fraternalmente,

Antonio, 23/04/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

Embriagues


Tal estado de ausência dos sentidos motores primários causam transtornos de ordem espiritual em níveis complexos. A influência espiritual negativa se dá em consequência da alteração das ondas cerebrais e, portanto, espirituais. Tudo que envolva o funcionamento e o equilíbrio do cérebro reflete nos padrões e frequência espiritual.
O abuso do álcool e de muitas drogas é nocivo e pode levar a problemas complexos e difíceis de curar, demandando longo tratamento.
Evitar os excessos é regra para quem deseja atingir equilíbrio mental, emocional e espiritual.
Não se deixem levar pelas influencias negativas que encontram morada em nós pelos resquícios trazidos das existências pregressas. Todos têm pontos vulneráveis.
Saber identificá-los torna-se prudente e necessário para prevenir possíveis quedas. A vulnerabilidade de um não é a mesma de outro, assim como os talentos individuais.
Estão juntos para auxílio mútuo. É na queda da alma que os irmãos mais fortes nos são fortaleza e na queda do próximo que é preciso estender a mão misericordiosa e fraterna. Não julgar é condição mínima para os que se declaram caridosos. As falhas morais são condição humana. Somos falíveis, espíritos em aprendizagem permanente.
Orai e vigiai, para que nossas brechas não sejam a porta de entrada para os irmãos infelizes da erraticidade.

Fraternalmente,

Antonio, 23/04/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

11 de abril de 2013

O amor entre os espíritos


Como está bem explicitado nas obras kardequianas, o espírito foi criado por Deus: simples, ignorante e sem divisão de gênero. Foi plantado em nós, no instante divino e único da Criação, a centelha do Amor. É este o sentimento sublime que nos une como irmãos filhos do mesmo Deus Universal!
Ao longo de nossa jornada evolutiva milenar, muitos estados habitamos, muitas formas assumimos e, aos poucos, fomos vivendo entre os reinos do orbe terreno.
Por séculos e séculos vestimos corpo carnal, alternando entre os gêneros feminino e masculino. Tais experiências são fundamentais ao aprendizado humano. E ocupando vestes distintas e situações adversas que conquistamos as virtudes espirituais.
Enquanto escravos fomos educados a servir por abnegação. Enquanto mãe, a servir por condição. Como homem, a servir por honra. Quando abastados, a servir na geração de riquezas. Cada posição que ocupamos é papel social que se desempenha e se adquire os bônus valiosos da encarnação.
E qual seria a energia suprema que nos conduz ao cumprimento pleno de uma existência? Digo-vos que é o Amor!
Sentimento sagrado que nos impulsiona ao Alto, sublimando pouco a pouco nossos corações por meio de atividades fraternas e valiosas.
Como julgar o pobre ou rico, o doente e o são, o ignorante e o sábio se somente o Amor praticado nos consagra enquanto seres espirituais?
Não julgar e perdoar. Não recriminar e amparar. Tal a verdadeira atitude cristã! O Mestre, a ninguém julgou e a ninguém apedrejou.
Quem somos nós, espíritos ainda imperfeitos, a considerar nosso semelhante impuro ou atrasado? Reflitam, irmãos!
Estamos em momento ímpar da evolução terrena, em que o Amor clama por ser vivido, nas grandes e pequenas coisas.

Irmão Jafé, 09/04/13
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

Homossexualidade


Tal temática, dita polêmica, não há razão de sê-la. Desde os gregos antigos, entre os sacerdotes e pagãos, os relacionamentos afetivos existem.
Almas companheiras se atraem por sintonia e resgate, independentes da veste que ocupam no corpo transitório. O amor é sentimento nobre e é compartilhado entre pais e filhos, amigos, familiares, outros animais e até causas sociais.
Amar o semelhante é algo que os verdadeiros cristãos deveriam aceitar, pois foi o maior legado deixado por Jesus.
Negar ou ocultar tais relacionamentos humanos é negligenciar o amor entre as pessoas.
Somos almas caminhantes que se encontram e se afastam. As leis da reencarnação nos une por ajuste necessário.
Acalmem os ânimos ao proferirem pensamentos ásperos e preconceituosos frente ao semelhante, pois o amor não deve ser recriminado, mas sim respeitado. Amar é direito, viver em paz é o que almejamos para nós e também aos nossos irmãos.
Explicar tais situações é procurar as respostas que nem os poetas e nem os filósofos encontraram.
Por que amamos, afinal? Só quem ama verdadeiramente pode viver o que não se explica com palavras, nem com a ciência dos homens.

Dr. Ruy, 09/04/13
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

6 de abril de 2013

Suicídio espiritual


Não somente o corpo físico padece do sofrimento que faz o veneno do pensamento do findar da vida fluir na mente doente. 
Há também os espíritos desencarnados que torturam seus corpos espirituais lançados no lodaçal do erro no mal.
São as entidades que não tem esperança no porvir, que tardam a oportunidade do reencarne pelo medo de, novamente, cair no erro de muitas existências. 
São almas desamparadas, que vagueiam nas regiões infelizes do astral. Suas vestes semi-materiais passam por deformidades diversas, causadas pelos atos maldosos, pelas inimizades contraídas e pela perda da fé no porvir. 
Deus não desampara, não abandona e não esquece seus filhos, nem mesmo aqueles que o refutam e O maldizem. 
Os emissários divinos são designados em resgate amoroso e fraterno. Muitos são recolhidos também porque incentivam encarnados a praticarem o mesmo ato, pondo em erro outros espíritos ainda no corpo físico.
As consequências desastrosas adiam a evolução e desgastam o perispírito, necessitando cuidados especiais, muitas vezes lentos e doloridos.
O sofrimento se multiplica em escala ainda maior aos entes queridos da alma suicida. Muitos choram e se entregam a depressão e a tristeza, levando todo um grupo ao desespero e a insensatez.
Tirar a própria vida é contrariar as leis divinas, é macular uma lei do universo. É o egoísmo e o desequilíbrio multiplicados de maneira inconsequente. 
Que Jesus possa levar a sua luz a todo aquele que devastou a si próprio e que necessita a compreensão, o amor e o perdão divino.

Abraço afetuoso, 

Pe. Landel de Moura, 02/04/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)


4 de abril de 2013

Seriedade vivida

Não é a face carrancuda o emblema da seriedade.
Não é a palavra dura a bravura de um homem.
Não é o sorriso contido a fazer honesto o mundo.
Não são as boas maneiras e o verniz social a elevar a alma impura.
Não se trata de desvalorizar as lisonjas sociais, mas do que valem as belas vestes e as palavras cultas se a alma agoniza em egoísmo e escuridão?
Abrilhantar o espírito, evoluir em sabedoria.
Serenidade frente a vida e as provas de resignação.
Curar a alma das enfermidades pregressas é o remédio preparado pela reencarnação
É morrer e voltar ao mundo, reencontrar almas irmãs, perdoar os desafetos e curar as feridas morais adquiridas por séculos na escuridão espiritual.
É a lei de causa e efeito, reconstruir as estradas esquecidas.
Reinventar a própria vida, em harmonia e bem-estar.
A consciência tranquila e as oportunidades vividas.
Reviver o Cristo na assistência social.
Estudar o Evangelho e assim o praticar.
Sejam firmes, amigos e amigas,.
Confiem na espiritualidade benfeitora, que consola e apazigua, o choro da alma infantil.

Dr. Ruy, 02/04/2013
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

2 de abril de 2013

O clarão na madrugada

A fez-se a Luz!
Uma fagulha divina a iluminar a escuridão profunda.
E fez-se o Amor!
Sentimento sublime a clarear os corações sofridos.
E fez-se o Sol!
Corpo celeste que aquece sem queimar, que auxilia sem humilhar.
E fez-se a Paz!
Alento fresco no entardecer da alma.
E fez-se a União! Semear a paz entre os povos pela luz da Fraternidade Sem Fronteiras.

Dr. Ruy, 02/04/2013.
(Mensagem psicografada pela médium Júlia Jenská)

30 de março de 2013

Ofertar o perdão


Perdoar a quem me ofende, o amor a mim pertence!
Perdoar a quem maldiz, sou ainda um aprendiz!
Perdoar a quem braveja, sou ainda quem fraqueja!
Perdoar a quem vagueia, sou ainda um enfermo!
Não perdoar é sofrer, a solidão da dor ausente.
O perdão é luz que cura as cicatrizes mais profundas.
É viver a paz da alma, o consolo ao ofendido.
Viver livre é perdoar, vibrar e no bem pensar!
Não afugentes o inimigo, é ele teu instrutor, que expõe as mazelas da alma, a curar amor antigo.
Não te olvides que o pesar é dor mal resolvida e que o amor é remédio santo, o elixir da insensatez.
É o perdão remédio amargo para o orgulho e o egoísmo.
Mas para o humilde e desprendido é o néctar do mel bendito.
Amar e perdoar, a combinação certeira a tranquilizar os ímpetos hostis e a frieza espiritual.
Sigam em amor fraterno, a consolar e amparar.
Sigam firmes e obstinados no cumprimento do dever.
O trilhar é andar florido, quando as sementes por nós plantadas, são de amor e união.

Fraternalmente,

Dr. Ruy, 23/03/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Salve, salve!


Salve, salve irmãos e irmãs!
Com alegria aqui chegamos,
Prece nova a alegrar,
Coração reconfortar!
Salve, salve bons amigos!
Com a fé absoluta!
Coração é nosso amigo, e a dor vai afastar!
Salve, salve, salve, salve!
Cumprimentamos a todos entoando os cânticos de alegria e irmandade, amizade e fraternidade!
Salve, salve, meu povo de fé!
Deixo abraço afetuoso a todos que acreditam no Jesus renascido ao Alto!

Pai Josefino de Aruanda, 23/03/13.
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)

Lição de bem viver


Sereno sejas ao amanhecer,
Firme sejas no porvir,
Exclamas o que te animas,
Afasta o que abominas,
Dedica-te ao afago,
Dê caridade e benevolência,
Oferece a mão amiga, sem esperar o retorno ambíguo,
Esforça-te no trabalho,
Ame sem julgar os meios,
Ouça o aflito,
Oferta o abnegado conselho ao necessitado,
Ame sem esmorecer,
Trata bem o teu irmão,
Não te esforças em padecer o que não veio a ti,
Aparente ser o que desejas, em humildade e serenidade, sabedoria e doçura,
Limpa de ti a má influência, a tristeza e a incerteza,
De nada vale a dor que a benefício não virá,
Indulgentes e amigos, frente à ignorância alheia,
Guarda para ti a crítica, que de nada irá contribuir,
Sejas terno e complacente, frente ao que não te cabe resolver acompanhar,
A firmeza no pensar, a fé multiplicar,
A coragem renovada nos percalços a enfrentar,
Doce vida, livre-arbítrio, oportunidade a renovar.

Deus contigo,

Ismênia, 26/03/13
(Mensagem psicografada pela médium Julia Jenska)

20 de março de 2013

Fama, poder e glória

Imatura ainda é a humanidade, que vive em função da fama, do poder e da glória terrena.
Aos olhos de Deus, somos pequeninos filhos, a trilhar caminho de evolução e despertar da alma.
Por que almejar os degraus dourados da ilusão mundana?
Por que buscar ser reconhecido entre os seus como ilustre vagante da Terra?
Que glória seria maior que a do dever cumprido e da consciência em paz?
Oh, irmãos... não fujam do verdadeiro objetivo de vida!
Trilhar os campos da caridade, os degraus da humildade e a glória do amor e do perdão devido.
Sejamos francos conosco mesmos quando pedimos o que não precisamos e invejamos o que não nos pertence.
Sejamos fortes ao enfrentar nossas provas mais árduas e seguir adiante, com a fé renovada a cada passo trilhado e no trabalho permanente do auto burilamento. 
Sejamos os artífices de nós mesmos, a traçar nossos destinos e assumir nossas escolhas, mesmo aquelas equivocadas.
Que a luz da verdade possa clarear nossos pensamentos, dando-nos o suporte do Evangelho de Jesus e o poder sobre nós mesmos.

Dr. Ruy, 20/03/2013
(mensagem psicografada pela médium Julia Jenská)